11/08/2017 | 8h24m

Movimento estudantil

Duas chapas disputam eleição da União Caxiense dos Estudantes Secundaristas 

Votação será realizada nos dias 16, 17 e 18 deste mês 

Júlia, da chapa 1, e Vauber, da chapa 2, disputam a preferência dos estudantes de Caxias do Sul 

Júlia, da chapa 1, e Vauber, da chapa 2, disputam a preferência dos estudantes de Caxias do Sul Fotos: Roni Rigon e Felipe Nyland, Agência RBS

Após quatro anos desativada, a União Caxiense dos Estudantes Secundaristas (Uces) voltará a ter comando. Estudantes de escolas públicas e privadas elegem, na próxima semana, a nova diretoria da entidade. A eleição ocorre nos dias 16, 17 e 18 e podem votar alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico.

Leia mais
Mauro Pereira sugere redução de salários de deputados e senadores
Comissão de Ética pode ser acionada na Câmara de Caxias
Prefeito de Paraí tem candidatura negada pelo TSE e município terá novas eleições 
PDT de Caxias tem um pré-candidato a deputado federal e cinco a estadual 

Dois grupos estão na disputa: a chapa 1 (A escola é nossa), liderada por Júlia Carolina da Silva Ferreira, 18 anos, aluna do terceiro ano do ensino médio da Escola Estadual Apolinário Alves dos Santos e a chapa 2 (Enfrente Uces), encabeçada por Vauber Mateus Ribeiro Motta, 17, aluno do segundo ano do ensino médio da Escola Estadual Assis Mariani.

Apesar de serem adversários, Júlia e Vauber têm visões parecidas. Os dois defendem, por exemplo, uma escola pública de qualidade e mais moderna e atrativa. E ambos participaram dos movimentos de ocupação de escolas em Caxias do Sul, em 2016.

— Uma sala de aula que tenha a nossa cara — diz Julia.

— Uma escola do Século 21, com tecnologia, onde os estudantes gostem de estar – destaca Vauber.

Júlia também defende o fornecimento de merenda para quem estuda à noite, já que, segundo ela, grande parte dos alunos trabalha durante o dia e não tem como jantar. Entre as propostas de Vauber, está a criação do passe livre para estudantes de baixa renda no novo contrato de concessão do transporte público, a ser feito em 2020.

Até terça-feira, os integrantes das duas chapas estarão em busca do apoio dos estudantes nas escolas da cidade. A expectativa, conforme a comissão eleitoral, é de que votem entre 5 e 10 mil alunos. Nesta sexta-feira, uma reunião irá definir a forma de votação: com urnas passando nas escolas ou urnas fixas em alguns colégios.

Conheça as chapas: 

Chapa 1 - A escola é nossa
Presidente: Júlia Carolina Ferreira
Algumas bandeiras
:: Mais investimentos na educação.
:: Valorização dos professores.
:: A favor do cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação e 10% do PIB para a educação.
:: Eventos culturais.
:: Jogos escolares.
:: Gincanas.
Por que votar na chapa 1? "Queremos que a Uces seja dos estudantes, que os ouça e os represente. Que a gente possa defender o que eles querem."

Júlia é estudante do terceiro ano do ensino médio da escola Apolinário e concorre a presidente pela chapa 1  Foto: Felipe Nyland / Agencia RBS

Chapa 2 - Enfrente Uces
Presidente:
Vauber Ribeiro
Algumas bandeiras
:: Mais verbas para a educação e melhor estrutura nas escolas públicas.
:: Contra a diminuição do orçamento do Instituto Federal de Educação.
:: Contra o fechamento do Cetec Santa Fé.
:: Maior presença da Brigada Militar e da Guarda Municipal no entorno das escolas.
:: Criação de um cursinho pré-vestibular comunitário.
:: Gincana cultural.
Por que votar na chapa 2? "A nossa chapa é ampla, e a principal bandeira é a democracia. Queremos estar e lutar lado a lado dos estudantes."

Vauber é aluno do segundo ano do ensino médio da Escola Estadual Assis Mariani e concorre a presidente pela chapa 2 Foto: Roni Rigon / Agencia RBS

Saiba mais
:: A Uces está desativada desde 2013, quando a Justiça suspendeu a eleição da comissão provisória eleita em agosto de 2012.
:: Aquela direção alterou o estatuto, transformando a Uces em uma entidade de representação de estudantes de todos os níveis, e não apenas dos secundaristas.
:: Havia suspeita também de desvio de dinheiro na confecção das carteirinhas estudantis.
:: A entidade completou 65 anos em maio deste ano.